11/03/14

Sobre perder peso



Hoje depois de ficar assistindo vários videos no youtube, me senti inspirada para fazer esse post. Não é o tipo de assunto que eu escrevo, mas achei interessante comentar sobre minha experiência.
Um desses videos era sobre uma garota que contava a diferença da vida alimentar dela no Japão e nos Estados Unidos e eu me identifiquei com muitas coisas, só que no meu caso, ao invés do Japão é o Brasil.

A sua rotina influencia muito no peso, hoje faz exatamente dois anos que vim morar aqui nos Estados Unidos e tenho que "trabalhar" mais pra manter o mesmo peso que eu tinha no Brasil (sem esforço algum). A diferença é principalmente por que eu tinha a vida mais ativa, eu saia pra faculdade de manhã, trabalho a tarde e só voltava à noite. Eu ia pra todos os lugares de transporte público então andava bastante, e pra ajudar o bairro que morava tinha muita subida. Então sem querer gastava muito energia nisso, aqui eu trabalho praticamente só em casa, poucos são os freelas que eu preciso sair. Outra coisa é que aqui, por ser cidade pequena, é tudo longe, não dá pra ficar indo a pé pros lugares e não tem quase ônibus como em São Paulo (além dos pontos serem bem afastados). Se você também só vai de carro pros lugares, então o jeito é arrumar uma forma alternativa de se exercitar (que exigirá mais disciplina) como andar de bicicleta por aí, fazer algum tipo de dança, ou  academia mesmo.

Mas uma das coisas que eu faço faz muito tempo é não comer até se sentir cheia. Antes quando era mais nova, eu comia até não aguentar mais e achava que isso era matar a fome. Com o tempo fui passando a comer menos, pra me sentir satisfeita só, mas sabendo que ainda poderia comer mais, sabe? Isso fez muita diferença.. perdi vários kg fácil só com essa regrinha. E isso não é só por querer emagrecer, mas porque eu me sentia mal mesmo de ficar tão estufada.
O video que comentei falava exatamente sobre isso e eu nem sabia que isso tinha um nome, mas chama-se (no Japão) hara hachi bunme, e é um sistema em que se recomenda comer até que se esteja 80% satisfeito. Claro que você não tem como calcular exatamente, mas a ideia é se sentir satisfeito mas não cheio. Quem tiver interesse e conseguir entender inglês bem sem legenda (ou ler japonês sem problemas xD) recomendo ver o video abaixo que fala sobre tudo isso, e também confira os outros videos do canal que é bem divertido pra quem tem interesse na cultura japonesa. :)



Também tenho uma alimentação praticamente vegetariana, dificilmente como carne (peguei nojo).. e isso ajuda também. Acho que você deve comer o que quiser com moderação, e claro, procurar as coisas mais saudáveis também.
Bom, não sei se isso foi de grande ajuda, também não sou expert no assunto mas só quis comentar sobre minha experiência pois vejo muita gente reclamando do peso ou comendo até se encher.

08/02/14

Walt Disney World: Epcot

Estava enrolando pra fazer essa postagem desde setembro do ano passado (procrastinadora nível pró!) porque tinha muitas fotos pra escolher e editar e também porque não vi muito desse parque.
A gente foi no Magic Kingdom e Epcot no mesmo dia.. morremos de calor no Magic Kingdom até umas 4h30 e de lá fomos para o Epcot (que nem era o programado) e por sorte começou a melhorar o tempo lá e ficou bem mais aturável.



O Epcot é muuuuuuito mais sossegado. Logo que chegamos eu ví uma barraquinha vendendo o passaporte do Epcot e não resisti e comprei. Estava querendo muito um e pra quem não sabe, é um passaporte bonitinho que vem com adesivos de fotos de cada país que tem no parque e um espaço para um representante dos países assinar.



Lá tem 11 "países" diferentes: México, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido, Noruega, Alemanha, Itália, Japão, China, França e Marrocos. E também uma parte meio espacial e outra aquática. Eu só vi a espacial e logo que entramos no parque já fomos nesse brinquedo da foto abaixo que era um simulador de vôo, algo bem Star Trek.

Como não tinhamos tanto tempo já que chegamos de tarde, me apressei pra passar por cada parte dos países e pegar as assinaturas, mas logo no começo começou a chover muito e tivemos que parar na Itália pra esperar a chuva passar. Aproveitamos e comemos por lá, uma pizza muito boa só que não tanto quanto a do Brasil. Pra que não sabe, a pizza do Brasil é muito, MUITO, melhor que as pizzas daqui... até agora não achei nenhuma que se comparasse.. o queijo da do Brasil é muito melhor, aqui é bem ralo e não vem muito. Não é que aqui seja ruim mas é boa de uma forma diferente, eu acho. Bora abrir uma pizzaria estilo brasileira aqui e ficar rico, gente! haha

Depois que saimos já começou a escurecer muito rápido e eu tive que desistir de conseguir alguma foto boa (snif!). Então continuamos pegando carimbos e assinaturas de cada país.. foi legal ver o comportamento de cada um, pois eles tem a nacionalidade do país que representam mesmo. No Japão fiquei encantada com as coisinhas da lojinha e deu vontade de levar tudo.. aproveitei e treinei meu japonês com as atendentes de lá, mas fiquei meio sem graça pois nunca pratiquei muito conversação em japonês. Mas todos foram muito legais comigo e levei um Rilakkuma de pelúcia de lembrança.
As fotos abaixo são da China.. quando cheguei no Japão já tava bem de noite então ficou tudo escuro demais. :/

O Epcot é lindo demais e possivelmente meu parque preferido pois eu amo culturas diferentes! É divertido conhecer cada lugar, interagir com pessoas de diversos países, experimentar comidas típicas e visitar as lojinhas. Quero muito voltar lá e ficar o dia todo pois faltou ver muita coisa. Ficamos até o parque fechar e assistimos aos fogos que é encantador! O melhor show de fogos que já vi na minha vida (ok, não tenho tantos pra comparar, mas é lindo mesmo assim!).

Só me arrependi de não ter filmado mais lá mas estava com tanto calor praticamente o tempo inteiro que acho que meu cérebro não tava funcionando direito, haha. Bom, espero que tenham gostado do post! :)

06/02/14

6 on 6 (fevereiro)

Esse mês (e possivelmente os próximos) eu decidi que meu 6 on 6 seria sobre coisas aleatórias.. geralmente eu fazia um resumo do mês mas tem vezes que é difícil arranjar foto pra tudo, ainda mais que nem sempre tudo sai legal. Enfim, espero que gostem.. tirei meio em cima da hora (a maioria hoje!) haha

1. Meu cantinho: Essa é a parte favorita do meu quarto (minha cômoda) pois é onde eu mais tenho espaço pra colocar enfeitinhos fofos.

2. Unicórnio: Quando ví esse unicórnio não resistí e comprei.. não dá pra colocar muita coisa nele então deixo as coisas menores que uso mais, no momento deixei um colar só.

3. Pingente: Outro item que não resisti e tive que comprar.. acho a bandeira do Reino Unido a mais bonita de todas e tenho muita vontade de ir viajar pra lá um dia!

4. Cofrinho e estante: Já tinha postado uma foto desse cofrinho de donuts no instagram e resolvi postar aqui também. Atrás é parte da minha estante com meus livros da Barnes & Noble (a coleção está crescendo aos poucos *-*).

5. Desenho: Esse desenho eu fiz recentemente e é uma tentativa de copiar a Emily Browning no filme "Plush", gostei muito do cabelo dela e resolvi desenhar :3 Geralmente meus desenhos nunca ficam iguais a pessoa que tento copiar, mas eles lembram um pouco.

6. Journal: Ganhei esse diário de presente de uma cliente minha da Austrália.. é uma gracinha e comecei a escrever nele dezembro do ano passado. A foto está bem desfocada de propósito :P

Confiram também o 6 on 6 da AlessandraJessica, MarcelaRaissa e Renata. :)

15/01/14

Her (filme)

Eu não costumo falar muito sobre filmes aqui, mas às vezes sinto necessidade de compartilhar. Uns dois dias atrás fui assistir "Her" um filme que ganhou várias premiações e tem como diretor Spike Jonze, o mesmo de Onde Vivem Os Monstros (Where the Wild Things Are). Eu não estava com nenhuma expectativa mas acabei amando o filme!



O filme se passa no futuro e conta a história de Theodore, um escritor solitário que compra um sistema operacional que tem inteligência artificial e personalidade própria, e acaba se apaixonando por ele (ou no caso, ela, que tem a voz da Scarlett Johansson).
A história é bem divertida com várias partes engraçadas, mas ao mesmo tempo triste e emocionante que fará algumas pessoas chorar (não chorei pois dificilmente choro com filmes/livros.. mas eu tenho coração e sou meio sensível também, viu? haha).
O design do programa e cores tem muito a ver com o que temos hoje, que é minimalista, e gosto muito.

Essa parte do jogo dele na foto acima é uma das minhas cenas preferidas!
É um romance não convencional, que explora os sentimentos profundos do ser humano e também como a tecnologia afeta nossas vidas.

"Falling in love is a crazy thing to do. It’s like a socially acceptable form of insanity."

"Sometimes I think I have felt everything I’m ever gonna feel. And from here on out, I’m not gonna feel anything new. Just lesser versions of what I’ve already felt."

"We are only here briefly, and in this moment I want to allow myself joy."

Quem tiver interesse, eu recomendo muito esse filme! :) Não sei bem a data de estréia no Brasil, acho que é fevereiro ou março desse ano.